Lei possibilita transformar vaga de carro em miniparque em São Paulo


http://www2.oaklandnet.com


Como muitos sabem eu ando de Bike em São Paulo, e gosto muito. Prefiro deixar de lado o carro ou a moto para uma boa pedalada na maioria dos dias. No calor até enfrento uma pedalada na chuva.

O que me preocupa com o projeto mencionado abaixo é a falta de zelo e de respeito ao sacrificar vagas de estacionamento essenciais para uma coisa mais "turística", e sério só consigo imaginar um monte de gente roubando flores destes quiosques para Bike, e tudo isso também me deixa com o pé atrás no assunto: Alguem tá ganhando bem com isso. Por isso concordo com o comentário de Ana Flávia Pasquotte que disse:

"A gente se tornou tão descrente em relação á boa vontade e preocupação dos governantes com os governados que vê uma notícia dessa e a primeira coisa que pensa é "nossa, estranho eles fazerem isso, deve ter a mão dos donos de estacionamento no meio".

Tendência mundial transforma vagas para carros em zonas de convivência
para a comunidade

Fonte: http://www.ecodesenvolvimento.org/posts/2014/lei-possibilita-transformar-vaga-de-carro-em

Agora é lei! Os chamados parklets, uma tendência mundial que transforma vagas para carros em zonas de convivência para a comunidade, agora podem virar realidade em São Paulo. O decreto que regulamenta a medida foi assinado na quarta-feira, 16 de abril, pelo prefeito Fernando Haddad, e publicado no Diário Oficial de quinta-feira (17).

Com a nova lei será possível encontrar, no lugar de uma vaga de carro, um espaço para guardar a bicicleta, tomar um banho de sol, ler um livro, se exercitar, ou ainda relaxar em meio à correria cotidiana.
Qualquer pessoa, física ou jurídica, pode entrar com pedido junto às subprefeituras para instalar um parklet. Por iniciativa própria, a administração municipal também pode propor projetos.
O regramento da instalação dos parklets envolverá somente vias com velocidade máxima de 40km/h e onde não haja trânsito intenso de veículos motorizados

Popularizados em São Francisco, na Califórnia (EUA), os parklets ajudam a recuperar o espaço público para o uso coletivo e tornam ruas e bairros mais humanos e amigáveis. É a geração de espaço para pessoas, e não para carros.

Por isso, sobre o asfalto cinzento, pode ser colocada uma plataforma equipada com bancos, floreiras, mesas e cadeiras, guarda-sóis, aparelhos de exercícios físicos, paraciclos ou outros elementos de mobiliário, com função de recreação ou de manifestações artísticas.

Área da comunidade


Por ser uma área totalmente voltada para a comunidade, um estabelecimento comercial que queira instalar um parklet em frente à sua loja, não poderá controlar o acesso à área. Ou seja, o parklet não será de uso exclusivo dos clientes.



Foto: oaklandnet

O regramento da instalação dos parklets envolverá somente vias com velocidade máxima de 40km/h e onde não haja trânsito intenso de veículos motorizados. Em alguns locais será necessária a extinção da Zona Azul, que cobra uma taxa para o estacionamento de automóveis na rua de hora em hora. Um dos locais apontados por Haddad como candidatos à alteração urbanística é a Vila Madalena, na zona oeste da cidade.

Entre em Contato

Fale comigo

Utilize o formulário ao lado e me envie sua mensagem, dúvida, elogio ou sugestão. Lhe responderei no máximo em 03 dias.

Moro em São Paulo

Dica: nunca divulgue seu endereço na Internet.

Horário de atendimento:

Só não fale comigo antes das 10 e depois das 23 horas.

Telefone | SMS | WhatsApp

(+55 11) 98140-0942